top of page
focosmais-header-blog.png

Assine nossa newsletter!

Pronto, você está cadastrado(a) na nossa Newsletter

Saiba o que mudou na Nova Tabela do Imposto de Renda 2023



Após 08 anos sem atualização na tabela do imposto de renda, finalmente ocorreu a atualização da tabela de IR. Através da Medida Provisória nº 1.171/2023, a partir de 1º de maio de 2023, passa a vigorar nova tabela de imposto de renda pessoa física, ampliando o valor de cada faixa de isenção e consequentemente, reduzindo o valor do imposto de renda devido mensalmente.


Segue abaixo a nova tabela de Imposto de renda, que passa a vigorar a partir de 01 de maio de 2023, ou seja, de Janeiro/2023 a Abril/2023 permanece como válida a tabela anterior:



Como podemos observar, o valor do limite de isenção mensal do imposto de renda que era de R$ 1.903,78, passa a ser de R$ 2.112,00. Então, para os que recebem até esse valor, não há imposto de renda retido na fonte mensalmente.


Respondemos abaixo os principais questionamentos sobre a nova tabela:

Para a declaração de IRPF 2023, que tem prazo até 31/05/2023, já tem alguma mudança?

Não! A Declaração de Imposto de Renda do Exercício 2023 (que vence em 31/05/2023), é referente aos valores recebidos durante o ano de 2022, então, não terá nenhuma mudança para esta declaração. Passando a ter alterações apenas para a DIRPF 2024.


Teve alteração na forma de cálculo mensal?

Sim, através da Medida Provisória passou a ser permitida uma alternativa as deduções legais mensais (dependente, pensão alimentícia, contribuição previdenciária, previdência privada), com o desconto simplificado correspondente a 25% (vinte e cinco por cento) do valor máximo da faixa com alíquota zero da tabela, ou seja, desconto de R$ 528,00 mensais, possibilitando ao contribuinte a escolha pelo que for mais vantajoso.


Como saber o que é mais vantajoso?

Se as deduções legais (dependente, pensão, previdência) ultrapassarem o valor de R$ 528,00 não será mais vantajoso para o contribuinte utilizar essa dedução fixa. Assim, não sendo vantajoso, é melhor seguir utilizando as deduções legais.

Como é feito o cálculo?

Exemplo 01:

Se possui um salário mensal de R$ 3.000,00 e não possui dependentes e nem pensão alimentícia, o cálculo será:


  • Por deduções legais:

R$ 3.000,00 - 263,05 (INSS) = R$ 2.736,95 essa é a base de cálculo para o IR utilizando as deduções legais e entraria na alíquota de 7,5%:

R$ 2.736,95 x 7,5% = 205,27 - 158,40 (parcela a deduzir) = R$ 46,87


Esse seria o valor a pagar de IR = R$ 46,87, utilizando as deduções legais.


  • Pelo desconto simplificado (R$ 528,00):

R$ 3.000,00 - 528,00 = R$ 2.472,00

R$ 2.472,00 x 7,5% = 185,4 - 158,40 (parcela a deduzir da tabela) = R$ 27,00


Portanto, utilizando o valor do desconto simplificado, seria mais vantajoso, pois nesse caso, o desconto de Imposto de Renda, seria inferior.

Exemplo 02:

Se possui salário de R$ 5.500,00 e não possui dependentes ou pensão alimentícia.


  • Por deduções legais:

R$ 5.500,00 - 596,20 (INSS) = R$ 4.903,80 essa é a base de cálculo para o IR utilizando as deduções legais e entraria na alíquota de 27,5%:

R$ 4.903,80 x 27,5% = 1.348,54 - 884,96 (parcela a deduzir) = R$ 463,58


Esse seria o valor a pagar de IR = R$ 463,58, utilizando as deduções legais.


  • Pelo desconto simplificado (R$ 528,00):

R$ 5.500,00 - 528,00 = R$ 4.972,00 essa seria a base de cálculo do IR.

R$ 4.972,00 x 27,5% = 1.367,3 - 884,96 (parcela a deduzir) = R$ 482,34

Esse seria o valor a pagar de IR = R$ 482,34, utilizando o desconto simplificado fixo.

Dessa forma, neste exemplo, ficaria mais vantajoso optar pelas deduções legais, ao invés do desconto simplificado.


Nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades e atualizações legislativas do mundo empresarial e tributário.


Alguns tópicos que também podem ser de seu interesse:




Nos acompanhe também nas mídias sociais:





2.446 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


categorias:

recentes:

notícias:

dúvidas?

bottom of page