top of page
focosmais-header-blog.png

Assine nossa newsletter!

Pronto, você está cadastrado(a) na nossa Newsletter

Quais os direitos e impostos retidos dos médicos residentes?



Artigo produzido por Gisele Melo.

Ao concluir a faculdade de medicina e adquirir o registro de médico junto ao CRM, o profissional de saúde tem a opção de se inscrever em um programa de pós-graduação para adquirir o título de especialista de uma determinada área. Este treinamento é denominado programa de residência médica, regulado pelo MEC e pelo CFM. Ao participar desse programa é direito do médico residente receber uma bolsa de estudos, com valor mínimo determinado pela legislação reguladora.


É importante que o médico residente e a instituição de saúde inscrita no programa observe que a bolsa de estudo não é a mesma coisa de salário, sendo necessário alguns cuidados na hora de calcular a folha de pagamento.


Ficou Curioso? Segue a leitura que vamos te contar.


Conceito legal de médico residente:

Segundo RESOLUÇÃO CNRM Nº 16, DE 30 DE SETEMBRO DE 2022 o médico residente é aquele que “com registro no CRM/CFM que, após ser selecionado por processo seletivo em instituição credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica, será admitido em um Programa de Residência Médica na especialidade escolhida, a fim de adquirir competências que irão conferir título de especialista, os quais constituirão comprovante hábil para fins legais junto ao sistema federal de ensino e ao Conselho Federal de Medicina.”


Admissão:

Conforme mencionado no tópico anterior, para ser admitido no programa de residência, o médico deverá se submeter a um processo seletivo. Se aprovado, no contrato de admissão deverá constar:


  • A especialização que o médico irá cursar;

  • Nome da instituição responsável pelo programa;

  • Data inicial e final do contrato; e

  • Valor da bolsa.


Conforme LEI 6.932/1981, a carga horária semanal será de no máximo 60h, nelas incluídas um máximo de 24h de plantão.


A Resolução CNRM Nº 16, DE 30 DE SETEMBRO DE 2022 também estabelece que o médico residente deve ser supervisionado por um médico com as devidas qualificações profissionais.


Impostos e folha de pagamento do médico:

Segundo o art. 4, parágrafo 1°, da LEI Nº 12.514, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011. a bolsa de estudo/auxílio terá incidência de INSS, sendo o médico residente considerado um contribuinte sem vínculo empregatício, ou seja, será devido o desconto de 11% de INSS sobre o valor bolsa estudo/auxílio, com o pagamento realizado diretamente pela empresa com fins lucrativos, observado o teto do INSS.


Dica de mestre: Conforme dispõe a nota CGLEN n °185/2011, é devido o desconto de 20% de contribuição previdenciária do médico residente de instituições de saúde sem fins lucrativos. Lembrando que as instituições sem fins lucrativos são isentas da contribuição previdenciária patronal, sendo devido apenas o recolhimento do INSS dos empregados e contribuintes (segurados).


Em outras palavras, a bolsa de estudo/auxílio não se configura salário e o médico residente não é considerado funcionário. Por esse motivo não terá incidência de FGTS.



A Bolsa de Estudo tem incidência de IRRF?

Segundo o art. 35, parágrafo 15, do regulamento de imposto de renda, a bolsa de estudo/auxílio é considerada um rendimento isento/não tributável, logo não teria a incidência do IRRF na folha de pagamento e na declaração anual deverá ser informado na respectiva categoria (isento/não tributável).


Agora vejamos como seria a folha de pagamento de um médico residente de um hospital com fins lucrativos:




Direitos do Médico Residente:

  • Alimentação e alojamento - Conforme a LEI 6.932/1981, as instituições de saúde deverão fornecer alimentação e alojamento necessário no período do programa de residência.

  • Licença Paternidade - O médico residente poderá se afastar por 5 dias por motivos de nascimento do filho. (art. 1, parágrafo 2, LEI Nº 12.514/2011)

  • Licença Maternidade - A médica residente poderá se afastar por 120 dias por motivos de nascimento do filho. (art. 1, parágrafo 2, LEI Nº 12.514/2011)

Dica de mestre: A licença poderá ser prorrogada por mais 60 dias, conforme os termos da lei 11.770/2008, se por vontade da médica.


  • Prorrogação do programa em caso de afastamento: Segundo o art. 1, parágrafo 4, LEI Nº 12.514/2011, o tempo da residência médica será prorrogado por período igual do atestado ou licença maternidade/paternidade.

  • Férias : O médico residente terá direito a 30 dias de repouso, a cada ano, conforme o art. 5 da LEI 6.932/1981.


Bom, essas foram algumas particularidades que envolvem a folha de pagamento do médico residente, mas caso tenha ficado com alguma dúvida, não hesite em deixar sua pergunta nos comentários ou nas nossas redes sociais.


Alguns tópicos que também podem ser de seu interesse:




Nos acompanhe também nas mídias sociais:




93 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

コメント


categorias:

recentes:

notícias:

dúvidas?

bottom of page